Roteiro Itália 14 dias: Sardenha, Lampedusa, Roma e Milão [Inclui Gastos]

Pensando em visitar a Itália? Então você não pode deixar de conferir esse roteiro de 14 dias por este lindo país. Durante nossa viagem, tivemos a oportunidade de conhecer a região da Sardenha, Roma, Milão e uma paradisíaca ilha chamada Lampedusa, na região da Sicília, ainda pouco conhecida por brasileiros.

Durante esses 14 dias, pudemos experimentar a tradicional culinária italiana, com seus diversos e saborosos tipos de massas, visitar praias maravilhosas e conhecer um pouco da milenar cultura e história de cidades como Roma e Milão.

Viajar para Europa não é tão barato quanto viajar para países latinoamericanos ou asiáticos e, por isso, é preciso juntar um pouco mais no cofrinho. Mas para facilitar sua viagem, detalharemos a seguir os principais gastos e a média de euros gastos por dia:

Captura de Tela 2017-08-16 às 00.16.35

Captura de Tela 2017-08-16 às 00.21.02

Voo Rio de Janeiro Milão – Ida e volta: 60.000  milhas multiplus

Total Gasto na viagem: 1682,91 Euros, aproximadamente R$ 6428,71 considerando a cotação de R$ 3,82 para cada 1 Euro.

Ao final do roteiro, você encontrará uma tabela dos passeios e atividades que foram realizadas em cada dia, de uma forma bem organizada para facilitar seu planejamento.

1º Destino: Sardenha

O que fazer, visitar e principais atrações turísticas:

Ao organizar minha viagem, planejei 6 dias na Ilha da Sardenha, reservando 3 dias para cidade de Cala Gonone e mais 3 dias para o arquipélago de La Madalena.

Cala Gonone:

Como chegar em Cala Gonone:

Cala Gonone fica localizada a 106 km de Olbia, cidade onde desembarcamos no aeroporto. No próprio aeroporto de Olbia, fizemos uma reserva de carro antecipada pelo site www.rentcars.com. Vale lembrar que se tiver o cartão de crédito visa platinum, é possível obter um desconto de 20 % na reserva. Gastamos cerca de 2 horas de viagem, pois dirigimos seguindo os limites de velocidade.

Como chegar em Cala Gonone

Como chegar em Cala Gonone

O que fazer em Cala Gonone:

Cala Gonone é uma belíssima cidade litorânea e possui algumas das mais belas praias do continente europeu. Não é a toa que Cala Goloritzé está entre as dez mais lindas praias da Europa. A cidade é bem pequena e é possível circular a pé com facilidade pelas principais ruas da cidade. A principal atração turística é o passeio de barco, que custa 40 Euros por pessoa e tem início às 10:00 e com término às 17:30, passando pelas principais praias da região, como Cala Mariolu, Cala Biriola, Cala Luna, Cala Gabbiani e Cala Goloritzé.

praias em Cala Gonone

Cala Mariolu

praias de Cala Gonone

Cala Mariolu

Grota Cala Luna

Belíssima gruta na praia de Cala Luna

Cala Goloritzé é considerada patrimônio natural e, por isso, os barcos não podem desembarcar na praia. Mas existe a possibilidade de ir caminhando até a praia através de uma trilha, que tem duração aproximada de 1 hora de caminhada, com nível de dificuldade médio. Vale lembrar que no verão os dias costumam ser bem ensolarados e quentes, e os dias são bem longos. Portanto, se planejar realizar a trilha, vá preparado, levando bastante água e alimentos.

o que visitar na Sardenha

Cala Goloritze

o que visitar na Sardenha

Cala Goloritze

Onde se hospedar em Cala Gonone: fiquei hospedado no Hotel Break and Breakfast Ichnos e tive uma ótima impressão do estabelecimento. Além da ótima localização e do preço, foi o que ofereceu o melhor café da manhã de toda a minha viagem. Os quartos são bem arrumados e possuem ar condicionado. Custo da diária: 65 Euros.

Onde comer em Cala Gonone: minha recomendação vai para o restaurante Cala Luna. Apesar de ser um pouco mais caro, possui pratos deliciosos e bem servidos. Ótima opção para quem aprecia frutos do mar. Custo médio de um prato: 15 Euros.

La Madalena:

É uma comuna italiana da região da Sardenha. O arquipélago é constituido por sete ilhas principais (Maddalena, Caprera, Santo Estefano, Spargi, Budelli, Santa Maria e Razzoli) e outras ilhotas menores. Cada vez mais tem se tornado um destino procurado pelos turistas por suas belíssimas praias.

La Madalena , Sardenha

Ilha de La Madela

o que visitar na Sardenha

Centro histórico de La Madalena

o que visitar na Sardenha

Arquitetura do centro histórico em La Madalena

Como chegar em La Madalena:

La Madalena é um arquipélago localizado a cerca de 50 km de Olbia. Para chegar até a ilha, é necessário pegar um Ferry Boat em Palau e o bilhete custa 37 Euros (ida e volta). As balsas saem a cada meia hora, basta escolher uma das 3 companhias, comprar o ticket e aguardar na fila de carros. Gastamos cerca de 2 horas (incluindo o tempo de espera e a travessia) para chegar em La Madalena.

Como chegar em La Madalena

Como chegar em La Madalena

O que fazer em La Madalena:

o que fazer em La Madelena

Principais pontos turísticos em La Madalena

No primeiro dia, como chegamos por volta das 17 horas, fizemos check in no Hotel e fomos visitar a praia de Cala Trinita, onde é possível curtir um belíssimo pôr do sol. Como os dias são longos nessa época do ano (anoitece por volta das 21 horas) você terá bastante tempo para aproveitar o dia.

o que visitar em La Madalena

Por do sol em Cala Trinita

No segundo dia, optamos por fazer o passeio de barco pelas ilhas do arquipélago. Ele custa 35 Euros, e sai as 8 horas da manhã do porto Cala Gavetta em La Madalena. Realizamos através da agência Riviera di Gallura (http://www.rivieradigallura.com) e quem nos indicou foi a gerente do hotel em que fiquei hospedado. O passeio é maravilhoso e o barco passa por diversas ilhas ao longo do dia, chegando a atracar em algumas delas.

o que visitar em La Madalena

Cala Corsara, praia visitada durante o passeio de barco

Passeio de barco em La Madalena

Ilha de Budelli em La Madalena

Cala Corsara em La Madalena

Durante o passeio, o barco faz paradas em diversas praias para você relaxar

No terceiro dia, decidimos fazer a trilha para a lindíssima praia de Cala Coticcio, localizada na ilha de Caprera (ilha vizinha de La Madalena). É uma trilha de nível de dificuldade fácil com duração aproximada de 40 minutos. Ela é toda demarcada com pinturas em verde nas pedras, portanto, sem perigo de se perder. Há um estacionamento no início da trilha e nos orientamos pelo aplicativo Waze para chegar até o local.

o que visitar em La Madalena

Cala Coticcio – Ilha de Caprera em La Madalena.

o que visitar em La Madalena

Cala Coticcio – Ilha de Caprera

Ainda no mesmo dia, ao retornar da trilha, decidimos visitar o Memorial Giuseppe Garibaldi, que fica situado no Forte Arbuticci, na ilha de Caprera. Fica bem próximo ao início da trilha de Cala Coticcio. Neste passeio, tivemos uma verdadeira aula de história sobre a vida e os feitos de Giuseppe Garibaldi, considerado herói nacional pelos italianos. Além disso, por se localizar no alto da ilha, o forte oferece uma vista espetacular e panorâmica da região. O custo de visitação é de 6 Euros.

o que visitar em La Madalena

Memorial Giuseppe Garibaldi

o que visitar em La Madalena

Forte Arbuticci localizado na ilha de Caprera

Onde se hospedar em La Madalena: apesar de não ficar localizado no centro, gostaria de compartilhar minha excelente experiência ao me hospedar no B&B Villa Le Bouganville. Simples, mas charmoso, possui acomodações confortáveis e com ar condicionado. Uma excelente opção custo-benefício. Além disso, a gerente foi super simpática e prestativa, sempre preocupada em saber se precisávamos de alguma coisa.

Onde comer em La Madalena: La Madalena também foi marcante por sua culinária. Posso dizer que tive a oportunidade de experimentar o melhor gelato que já tomei em La Finestrella e, sem dúvidas, uma das mais saborosas pizzas no Restaurante e Pizzeria Sergent Pepper´s.

O melhor gelato de La Madalena

La Finestrella – O melhor gelato de La Madalena

Sargent Pepper - A melhor pizza de La Madalena

Restaurante e Pizzeria Sargent Pepper´s

La pelosa:

Como chegar em La Pelosa

Como chegar em La Pelosa

Já no quarto dia, após fazer checkout, decidimos fazer um bate-e-volta até a praia de La Pelosa, localizada em Stintino, pois é considerada uma das mais bonitas da Europa. Apesar da distância (167 km de La Madalena), tínhamos o dia longo a nosso favor e posso garantir que valeu a pena, pois a praia possui um visual deslumbrante! Chegamos por volta de 11:30 e ficamos até as 16 horas, pois neste mesmo dia tínhamos que voltar para Olbia, pois no dia seguinte seria o voo para Roma.

La Pelosa

Praia de La Pelosa, considera uma das mais bonitas da Europa

2º Destino: Roma

Todo mundo já deve ter ouvido falar da expressão “Ir a Roma e não ver o Papa”. Pois é, não foi dessa vez! Infelizmente o papa não se encontrava em Roma durante nossos dois dias em Roma, no entanto, não foi por isso que deixarmos de visitar o Vaticano. Mas vamos por parte.

O que visitar em Roma e Principais atrações turísticas:

o que visitar em Roma

Principais pontos turísticos em Roma

1º Dia

Pegamos um voo saindo bem cedinho de Olbia, para que tivéssemos tempo de aproveitar bastante o dia em Roma. Ao chegar no aeroporto, optei por pegar um transfer no valor de 17,50 Euros. Existem opções mais baratas, como o trem espresso (14 Euros) e até mesmo ônibus (6 a 8 Euros). No entanto, como queria aproveitar ao máximo, pois só teria dois dias para curtir a cidade, acabei optando pelo transfer, que ainda acaba saindo mais barato que taxi e outro transportes privativos.

Captura de Tela 2017-08-10 às 18.17.04

Após realizar check in no Hotel, partimos em direção ao Coliseu. O bilhete custa 12 Euros e, além da entrada no Coliseu, também dá acesso ao Foro Romano, que fica bem próximo. Atenção, pois em alta temporada, costuma ter uma fila bem grande para comprar e para entrar (neste caso, devido ao esquema de segurança reforçado que te obriga a passar pelo detector de metais). Caso prefira, é possível realizar a compra através do site https://www.coopculture.it/en/colosseo-e-shop.cfm e é cobrada uma taxa de conveniência de 2 Euros.

pontos turísticos em Roma

Coliseu – Roma

o que visitar em Roma

Coliseu área interna

Gastamos cerca de uma hora durante a visita no Coliseu e posso garantir que a visita vale muito a pena, apesar da quantidade de pessoas no local. O difícil é encontrar um cantinho livre para tirar fotografias. Em seguida, seguimos em direção ao Foro Romano. Este é circundado pelas ruínas de várias construções públicas de grande importância cultural. O principal centro comercial da Roma Imperial, este espaço era popularmente conhecido como Fórum Magno (Forum Magnum) ou, simplesmente, Fórum.

o que visitar em Roma

Fórum Romano

Realmente é uma experiência única andar e observar as ruínas que circundam o local e imaginar a importância daquele local há 2 milênios atrás. Após visitar esses dois locais, uma paradinha para almoçar, para, em seguida, dar sequência ao nosso walk tour por Roma. Caminhamos em direção à Fontana Di Trevi, outro atração turística bastante procurada. Fiquei espantado com a quantidade de pessoas no local e, novamente, muito difícil achar um cantinho sem que alguém apareça na foto. Além disso, vários guardinhas ficam com um apito impedindo as pessoas de se aproximarem da água.

o que visitar em Roma

Fontana di Trevi – Roma

Por fim, seguimos em direção ao Pantheon. É uma das mais bem preservadas estruturas romanas antigas e é considerado um local sagrado, de orações. Portanto, recomenda-se silêncio no local. Sua entrada é gratuita. Andar pelo centro histórico romano é um passeio que merece o dia inteiro, pois, além dessas construções citadas, passamos também por diversas estruturas belíssimas.

O que visitar em Roma

Pantheon – Roma

Se locomover por Roma é bastante fácil, principalmente se você tem acesso à um smartphone. Através do google maps, é possível saber qual ônibus pegar e qual a estação mais próxima. O ticket de ônibus custa 1,50 Euros e é possível comprá-lo em qualquer tabacaria.

Algumas pessoas optam por comprar o Roma Pass, e os cartões custam €28 (a versão de 48 horas) e €38,50 (a versão de 72 horas).  Em ambos, você terá acesso gratuito aos transportes públicos como trem, ônibus e metrô. O de 48 horas dá acesso à um museu e o segundo à dois museus, além de descontos e da possibilidade de evitar filas na hora de comprar um ticket de entrada. Para saber como adquirir e quais os museus credenciados (inclui-se o Coliseu) acesse o site http://www.romapass.it

Roma Pass 48 horas

Roma Pass 48 horas

Dicas importantes: Carregue com você uma garrafinha de água mineral. Você irá observar que no centro existem várias fontes de água potável, evitando com que você tenha que gastar com água. Se for ficar muitos dias na Itália, compensa comprar um chip de celular pré pago. No meu caso comprei um chip da Tim por 30 Euros no primeiro dia, que dá direito a 13 gigas de internet e 1000 minutos de ligação dentro da UE. Como tinha acesso à internet em meu celular, utilizava o google maps para localizar pontos de transporte públicos próximos. Além disso, basta digitar o destino que ele te diz qual linha deve pegar.

2 º Dia

Recomendo fortemente a deixar um dia inteiro para conhecer o Vaticano e suas atrações. A primeira coisa que você deve fazer é comprar com antecendência sua entrada para Capela Sistina  e Museus do Vaticano no site https://biglietteriamusei.vatican.va/musei/tickets/ é possível realizar a compra, selecionando o dia e o horário. O bilhete custa 16 Euros e dá acesso à essas duas atrações citadas anteriormente. Imprima o voucher e chegue meia hora antes do horário escolhido. Se você fizer isso, evitará uma fila gigantesca!

Os Museus Vaticanos constituem um conglomerado de renomadas instituições culturais da Santa Sé, que abrigam extensas e valiosas coleções de arte e antiguidades colecionadas ao longo dos séculos pelos diversos pontífices romanos.

Além destas instituições relativamente independentes entre si, os Museus Vaticanos supervisionam uma série de outros espaços, como galerias e capelas, que por si mesmos guardam alto interesse arquitetônico, histórico e artístico. Recomendo, no mínimo, 3 horas nos Museus do Vaticano para que tenha tempo de admirar com calma diversas obras de arte.

o que visitar no Vaticano

Uma das inúmeras galerias dos Museus do Vaticano

o que visitar em Roma

Famosa escada em espiral no interior do Museu do Vaticano

A Capela Sistina fica no interior desse complexo e vale lembrar que é proibido tirar foto neste local. Algumas pessoas se arriscam a tirar algumas fotos, mas diversos guardinhas ficam o tempo todo chamando atenção. Evite passar vergonha

Dica importante: Pela manhã, opte por visitar a Basílica de São Pedro e sua cúpula (de onde você poderá a Praça São Pedro e grande parte de Roma). Vale lembrar que a entrada na basílica (com exceção da cúpula) é gratuita e também possui um esquema de segurança reforçado. Por isso, recomendo que chegue cedo, pois na alta temporada a fila costuma ser grande.

Súbida à cúpula: Elevador até o terraço e 320 degraus a pé: 8 euros. Subida à pé: 6 euros.

o que visitar no Vaticano

Interior da Basílica São Pedro

o que visitar em Roma

Praça São Pedro vista da cúpula da Basílica São Pedro

Onde se hospedar em Roma: fiquei hospedado no Hotel Bed and Breakfast A Room For Holliday. Apesar de bem simples, o preço é bem acessível e o senhor que nos recebeu muito prestativo. O café da manhã é bem simples, sem muita variedade. Fica a cerca de 2 km do Coliseu e a cerca de 4 km do centro. Vale lembrar que é cobrado uma taxa diária por pessoa que pode variar de 3 a 7 euros (taxa de estadia) dependendo da categoria do hotel.

3º Destino: Lampedusa

Se você nunca ouviu falar em Lampedusa, não pode deixar de ler este post até o final. É uma pequena ilha da região da Sicília localizada no mar Mediterrâneo. É o ponto mais distante da Europa, próxima à costa da Tunísia, na África. Possui praias paradisíacas, sendo algumas consideradas as mais bonitas da Europa.

Ilha de Lampedusa

Ilha de Lampedusa

Ilha de Lampedusa

Ilha de Lampedusa

Vale a pena experimentar as saborosas frutas da Sicília

Vale a pena experimentar as saborosas frutas da Sicília

Como chegar em Lampedusa: as quatro companhias aéreas que fazem voo para a ilha são: Meridiana, Alitalia, Volotea e Vueling. De Roma para Lampedusa optei pela Vueling e de Lampedusa para Milão optei pela Meridiana. Vale a pena comparar os preços e ver a disponibilidade de voos de acordo com os dias da semana. Algumas companhias só operam em determinados dias. Portanto, se pretender incluir Lampedusa em seu roteiro, sugiro começar por ela na hora de planejar.

Após quebrar a cabeça com várias simulações, concluí que o melhor dia para sair de Roma seria numa quarta feira e, para sair de Lampedusa em direção à Milão, num sábado. Na tabela no início do blog você encontra as datas reservadas para cada destino. Se pretende passar cerca de 2 semanas na Itália se inspirando nesses lugares, a tabela é ideal para você se planejar.

O que fazer e visitar em Lampedusa: a ilha é bem pequena e possui cerca de 6000 habitantes. Em apenas um dia é possível rodear toda a ilha de carro. Como fiquei 3 dias na ilha, optei por reservar duas diárias de carro e um dia para fazer o passeio de barco ao redor da ilha. A diária de um carro  (ou quadriciclo) custa 25 Euros. A maioria são carros antigos, tipo uno, sendo alguns conversíveis. Basta abastecer com um pouco de gasolina e sair rodando pela ilha.

o que visitar em Lampedusa

Principais Pontos Turísticos em Lampedusa

1º dia:

Spiaggia dei Conigli: sem dúvidas uma das mais praias mais bonitas que já visitei, merecendo, inclusive um repeteco no 3º dia. Para visitá-la, basta deixar o carro estacionado no asfalto. Por 5 euros, é possível alugar um guarda sol no quiosque próximo à cancela. São cerca de 10 a 15 minutos de descida por uma pequena trilha bem sinalizada.

Vale lembrar que o horário de visitação se encerra às 18:30, pois a praia é local de proteção ambiental e local de reprodução de tartarugas marinhas. A praia é tão linda que vale a pena ficar horas aproveitando a água fresca e o visual. Aproveite este dia para relaxar. A água é tão transparente que é possível.

o que visitar em Lampedusa

Spiaggia dei Conigli

o que visitar em Lampedusa

Spiaggia dei Conigli – Lampedusa

Os barcos parecem flutuar nas águas de Lampedusa

Os barcos parecem flutuar nas águas de Lampedusa

Cala Pulcino: existem duas formas de chegar até a praia: através de uma trilha que tem início próximo à praia de Conigli ou através do passeio de barco, pedindo o marinheiro para atracar nela. É uma trilha de nível de dificuldade médio com duração de uma hora. Pela dificuldade de acesso, a praia é menos frequentada. Se optar pela trilha, não deixe de levar um tênis e bastante água. Há relatos de pessoas que avistaram cobras no local.

praias Lampedusa

Cala Pulcino – Lampedusa

2º dia:

Passeio de barco: sem dúvidas um passeio com ótimo custo benefício. Por 40 euros, o barco faz um tour ao redor da ilha, parando em algumas praias, cavernas e pontos de mergulho. Se inicia pela manhã e termina por volta das 17 horas.

Refeição inclusa, que , por sinal, deliciosa! Duas opções de almoço, além de um delicioso vinho branco acompanhando. No cais existem diversos barcos disponíveis para o passeio e é possível realizar a reserva com um dia de antecedência.

Tivemos a sorte de avistar golfinhos quase no final do passeio, passaram bem próximo ao barco. Infelizmente não consegui fotografá-los, mas consegui fazer um vídeo bem curto deles emergindo na superfície. Foi um passeio belíssimo!

o que visitar em Lampedusa

Passeio de barco ao redor da ilha de Lampedusa

o que visitar em Lampedusa

Piscinas naturais de tirar o folêgo

3º dia:

Spiaggia dei Conigli: no terceiro dia fizemos um repeteco na Spiaggia dei Conigli. Como a viagem para Itália já estava se aproximando do fim, aproveitei para esticar as pernas na praia e dar aquela relaxada. Achei a praia tão linda que não poderia ir embora sem visitá-la novamente. Aproveitei o restante do dia para circular pela ilha e visitar outras praias menores, além de um farol que vale uma rápida visita.

Spiaggia dei Conigli

A praia é tão linda que mereceu um repeteco.

Onde se hospedar em Lampedusa: uma ótima opção é o Hotel Paladini di Francia. Além do ótimo preço, possui uma ótima localização e um ótimo café da manhã. Maiores informações você encontra no site http://paladinidifrancia.com

4º Destino: Milão

Minha quarta e última parada. Apesar de ter chegado em Milão no primeiro dia da viagem, não foi possível aproveitar um passeio pela cidade, pois no mesmo dia tive um voo para Olbia na Sardenha. No entanto, no final da viagem, tive a oportunidade de passar um dia inteiro na cidade, sendo possível conhecer alguns pontos turísticos, dos quais destacarei:

O que visitar em Milão:

Catedral de Milão (Duomo): é uma catedral católica romana situada na praça central da cidade de Milão. Sua construção se iniciou em 1386 e foi toda construída com o maravilhoso mármore branco-rosa de Candoglia. Apenas em 1813 foi a catedral dada por finalizada, mais de quatrocentos anos após o início das obras. O ingresso custa 12 Euros (se for subir até o terraço a pé) ou 16 Euros (se for subir de elevador). Maiores informações você encontra no site http://www.duomomilano.it

o que visitar em Milão

Catedral de Milão (Duomo)

o que visitar em Milão

Vista do topo da Cadetral de Milão (Duomo)

Quadrilátero da Moda: Milão foi, sem dúvida, a cidade mais cara da Itália que visitei. Não é a toa que o quadrilátero reúne as mais importantes lojas de grife do mundo. É lá que estão concentradas as boutiques da alta moda. Não é a toa que, ao caminhar pelas ruas, vi diversos carros de luxo, como Ferrari e Porsche. É claro que não comprei nada lá, mas vale um rápido passeio por lá, já que é bem próximo à Catedral. Basta procurar pelas seguintes ruas em seu smartphone ou perguntar às pessoas na rua: via della Spiga, via Montenapoleone, via Manzoni ou Corso Venezia.

Quadrilátero da Moda

Quadrilátero da Moda

Galerias e diversas lojas de grife

Galerias e diversas lojas de grife

A Última Ceia de Leonardo da Vinci: A visita à obra é organizada em grupos de cerca de 25 pessoas que entram para contemplá-la por 15 minutos. Depois as portas se abrem e o grupo é gentilmente convidado a sair. Por isso, por dia são admitidos um certo número de pessoas e é aí que a coisa fica concorrida. É muito importante reservar e comprar seu ingresso com antecedência e isso pode ser feito por telefone ou através do site http://www.vivaticket.it Para retirar os bilhetes você tem que se apresentar 20 min. antes do horário da visita com o recibo do pagamento feito pela internet. O valor do ingresso é 10 Euros.

Quadro A Última Ceia de Leonardo da Vinci

Quadro A Última Ceia de Leonardo da Vinci

Onde se Hospedar em Milão: fiquei hospedado em uma rede de Bed and Breakfast Hotel Milano Cenisio Garibaldi. Fica a cerca de 6 km da Catedral de Milão. É um hotel simples e, apesar da distância do centro, possui um ótimo preço. É muito fácil se locomover de transporte público e, assim como em Roma, em Milão também não tive dificuldades. Basta acessar o google maps que ele já te diz qual o ônibus e qual o ponto mais próximo da sua localização.

Na tabela abaixo você encontra um plano detalhado da viagem com os itinerários e hotéis destinados a cada dia:

Captura de Tela 2017-08-15 às 23.59.26 Captura de Tela 2017-08-15 às 23.59.47

Espero que tenham gostado do roteiro. Nos esforçamos ao máximo para deixá-lo super completo para você. Sigam nosso instagram: @tripaddicits (www.tripaddicts.com/tripaddicts) e use #tripaddicts em suas fotos para ser destaque em nosso perfil.

Quer aprender a tirar fotos iradas em suas viagens? Confira a sessão dicas de fotografias clicando aqui. Um abraço e até a próxima! Aproveite também para assinar nossa newsletter e receber roteiros como esse em seu e-mail sem pagar nada!

Cadastre seu e-mail e receba gratuitamente dicas e roteiros de viagens
Quero receber

4 comentários sobre “Roteiro Itália 14 dias: Sardenha, Lampedusa, Roma e Milão [Inclui Gastos]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cadastre seu e-mail e receba gratuitamente dicas e roteiros de viagens
Quero receber