Te chamam de louco por gastar com viagens? Veja o que um psiquiatra pensa a respeito.

viajar é uma loucura

Toby Segar realiza uma pirueta na rocha Trolltunga, na Noruega (Foto: Caters News/The Grosby Group)

Eu, psiquiatra, 30 anos,reconhecidamente trip addicted, encontrei na viagem uma forma de me conectar ao mundo e a mim mesmo! Descobri nesse vício uma motivação… um fim e um meio para ser feliz! E como poderia eu, viciado que sou, deixar para trás tudo o que meus olhos têm visto? Fotografar, capturar uma visão às vezes tão plural, é a minha forma de carregar comigo as lembranças; minha forma de mostrar ao mundo que esse é o melhor dos vícios, e capaz de curar muitos outros.

chocolate hills

Uma mania: plantar bananeiras nos lugares mais exóticos do mundo

Quando viajamos, somos capazes de explorar os nossos cinco sentidos: sentir o frio da neve ao tocá-la, o calor do deserto ao passear pelas dunas; admirar uma bela paisagem montanhosa, uma obra de arte de Leonardo da Vinci; provar uma comida local; apreciar o gosto de um vinho tradicional; sentir o perfume de um campo florido, o cheiro de mar durante o entardecer; escutar o som dos pássaros, das ondas quebrando nas pedras. São sensações como essas, que nos deixam felizes, que gostaríamos de poder sentir todos os dias. Quer investimento melhor do que este?!

Inspirado nessa mesma filosofia, Thiago HD, grande amigo e dono do perfil @trilhandomontanhas pensa da mesma forma: “A vida é curta, limitada. O grande barato é saber aproveitá-la. Cada um tem o seu tempo, o seu momento. Cada um aproveita a vida da forma que quer. Ou simplesmente não aproveitam, e são felizes assim. Cabe a nós, respeitar. Independente da escolha, o importante é alcançar o topo da Montanha. Seja ela qual for. Seja ela o que for.

pedra da Gávea

Na foto: Thiago HD, do @trilhandomontanhas: “A vida é curta, limitada. O grande barato é saber aproveitá-la”

Ao viajar, estamos cuidando da nossa saúde mental e psíquica. Vivemos uma vida tão corrida que os sentimentos de estresse, ansiedade, depressão, pânico, angústia, insônia se tornaram comuns. Você provavelmente já se deparou com uma pessoa que sofre com pelo menos um desses sintomas. O que podemos fazer para evitá-los? Devemos viver uma vida saudável, procurar por atividades que nos tragam prazer, alegria e motivação. Eu, particularmente, encontrei o meu hobby.

Recentemente li um artigo onde dizia que viajar é o melhor investimento e que pessoas que gastam com viagens são mais felizes do que pessoas que gastam com bens materiais. Não tenho dúvidas quanto à isso. Desde que comecei a viajar me sinto uma pessoa mais feliz, mais tranquila e menos estressada. Fiz amizades ao redor do mundo e já reencontrei alguns desses amigos que me proporcionaram experiências culturais impagáveis! Bens materiais são passageiros, mas o que aprendemos e o que vivemos numa viagem fica para a vida inteira.

Viajar e registrar os meus momentos de alegria me ajudam a lembrar, todos os dias, que a vida é bela e magnífica, que tudo tem o seu propósito e que devemos batalhar para conquistar aquilo que nos torna felizes e melhores como ser humano. Portanto, se te chamam de louco por gastar com viagens, saiba que VIAJAR É A MELHOR LOUCURA!

Se gostou do texto, aproveito para te convidar o seguinte artigo: Viajando Sozinho: Descobrindo um novo universo. Saudações e Namastê!

Cadastre seu e-mail e receba gratuitamente dicas e roteiros de viagens
Quero receber

4 comentários sobre “Te chamam de louco por gastar com viagens? Veja o que um psiquiatra pensa a respeito.

  1. isa zocche

    Sou trilheira e caminhante desde 2005 .Comecei fazendo uma caminhada de 120Km. Ja fui a Espanha fazer o Caminho de Santiago caminhei 840km. ,e continuo caminhando .Tive depressão me curei caminhando e hoje nem penso em parar. Caminhar foi meu melhor remedio. Conheci pessoas jovens ,mais idosas ,da minha idade e todos dizem a mesma coisa ;praticar o desapego foi o melhor remédio pra minha saúde.

    1. Trip Addicts Autor da Postagem

      Que bacana Isa! Tenho conhecidos que já fizeram o Caminho de Santiago, mas ainda to sem preparo físico para fazer. Fiz Torres Del Paines na Patagônia, que por sinal foi bem puxada rs..Fico feliz por vc ter se encontrado e curado sua depressão! Sempre tento mostrar a importância das atividades físicas e do contato com a natureza como formas de terapias! Sempre que posso gosto de conhecer novas trilhas. Te desejo tudo de bom! Muitas trilhas, caminhadas e viagens! Um abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cadastre seu e-mail e receba gratuitamente dicas e roteiros de viagens
Quero receber